Mundo Jovem: Mundo cão!!!

Olhar a realidade dos jovens hoje é apenas um pequeno reflexo do mundo que estamos construindo!

Não posso deixar de ficar perplexo, e por isso vou direto ao assunto: Juventude.

É impossível não percebermos que boa parte de acontecimentos que nos transtornam e deixam marcas profundas em nossa sociedade vem da juventude. Drogas, violência, acidentes de transito, festas regadas a álcool e outras substancias ilícitas correndo soltas inclusive para menores. Estamos num jogo de hipocrisia e falta de compromisso de todos (sim todos). Enquanto uns se arvoram em culpar os governos outros se digladiam dizendo que a culpa é das famílias que perderam o controle dos mais jovens. Cada um diz o que quer e por ai vai… Todos errados e todos certos? O fato concreto é que os jovens pouco se mobilizam atualmente, como não participei dos anos de chumbo e ditadura quando aparentemente todo jovem tinha ideal fica a dúvida… Será que nossos jovens do passado eram assim tão melhores? Acompanhe estas frases: “Nossa juventude (…) é mal educada, zomba da autoridade e não tem nenhuma espécie de respeito para os mais velhos. Nossas crianças de hoje (…) não se levantam quando um ancião entra numa sala, respondem a seus pais e tagarelam em lugar de trabalhar. São simplesmente más” (Sócrates, 470-399 a.C) “Este mundo atingiu um estagio critico. As crianças não escutam mais seus pais. O fim não pode estar longe” (sacerdote egípcio, 2000 a.C)

“Esta juventude está corrompida até o mais profundo do coração. Os jovens são malfeitores e preguiçosos. Não serão nunca como a juventude de antigamente. Os de hoje não serão capazes de manter nossa cultura” (escrito num jarro de argila nas ruínas da Babilônia: + de 3000 a.C ).”

Não adianta apenas ficar apontando o dedo, esse momento que determinamos juventude precisa de espaço para respirar, mas também orientação para não se perder. No passado uma coisa era certa, era mais fácil distinguir por aspectos culturais e até religiosos questões de ética, moral e tradição. O mundo realmente era mais monocromático.

O advento da industrialização e da economia de mercado trouxe pelo menos para nós de cultura ocidental um admirável mundo novo. O mundo da felicidade encontrada no balcão. Sejam remédios que prometem emagrecer, curar a depressão e a impotência sexual, mas também,  alimentos transgênicos , roupas , veículos, jogos e tantas e quantas possibilidades nosso bolso permitir. Nossa extravagância materialista tem seu preço. Numa sociedade onde certo e errado é questão de ponto de vista tudo se torna mais complexo. As chamadas minorias que antes eram colocadas em condições de cidadãos de segunda classe hoje gozam de seus direitos e possibilidades (ainda não plenamente atingidos, mas com certeza tem suas vozes ouvidas). O mundo mudou e temos de ficar atentos para não perdermos o bonde da história.

Viver de saudosismo acaba se tornando uma atitude pouco produtiva. O saudosista é também um pessimista fica a olhar um passado que com certeza não se repetirá e acaba sendo um cético em relação a tudo de bom que ainda temos e poderemos fazer. Diante de nós se amontoam possibilidades e oportunidades, nunca avançamos tanto cientificamente, mas ao mesmo tempo a banalização da violência é uma preocupação constante.  E aqui me coloco como um sujeito que odeia ficar inerte diante de tantas barbaridades. Essa semana trabalhava com algumas turmas que leciono sobre os três jovens de Lindóia interior de São Paulo que entediados de suas boas vidas resolveram se divertir batendo e amarrando um mendigo, para aliviar o tédio. http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2011/02/cameras-de-transito-flagram-jovens-agredindo-morador-de-rua-em-lindoia.html

Contudo não precisamos ir tão longe em um curto intervalo de tempo tivemos dois jovens assassinados em Patos de Minas. Tiros que ceifaram de forma cruel vidas e interromperam o futuro desses dois desafortunados. Porém nessas histórias em geral não temos “anjos”, mas sim rixas, brigas, gangues, controle por ponto de drogas, dívidas que são pagas com sangue. E cada crime clama vingança de mais sangue que mais cedo ou mais tarde será derramado.

Temos de entender que fatos como esse deixaram a muito de serem pontuais ou raros até porque boa parte das vitimas não registra ocorrência. Nas periferias a violência aparece tendo como pano de fundo as drogas e os acertos de conta por motivos banais. E ao olhar para nós que somos adultos será que estamos sendo um bom espelho para estes jovens que ai estão? A impressão que tenho e aqui não utilizo nenhuma referencia cientifica, apenas uma estranha sensação que invertemos tão rapidamente certos valores que os filhos dessa geração não conseguem mais olhar para os adultos e desejar ser como eles, e sim ter o que eles têm uma pesquisa recente trouxe um dado interessante: mais de 70% de jovens entrevistados tinham o sonho de serem ricos. Nada de salvar a Pátria ou de fazer grandes gestos heróicos, o grande objetivo é ter dinheiro para comprar tudo aquilo que é anunciado de forma constante na TV, internet, outdoors e etc. (nesse caso nada muito diferente do mundo adulto que há tempos já se entregou aos caprichos do mercado e consumo).

O contra ponto é que ainda percebo jovens com uma extraordinária capacidade de questionamento e inteligência. Grupos que ainda discutem política e tem prazer em buscar um mundo melhor. Observo os grupos de jovens que tendo por base uma Igreja ou Paróquia buscam auxiliar outros jovens principalmente em suas escolhas e projetos de vida e organizações culturais de juventude que utilizam o teatro e a dança como alternativas ao esquema barzinho e festas. Nos falta sem dúvida representantes estudantis de qualidade que não apareçam somente em época de fazer carteirinhas para desconto em cinema e Fenamilho. Grêmios estudantis praticamente desapareceram. Os jovens precisam se mobilizar mais. E quando penso nisso uma expressão me vem à mente. POLITICAS PUBLICAS PARA JUVENTUDE.

Ajudar a juventude a se encontrar é ajudar a nós mesmos, enquanto nos perdemos em debates infindáveis, toda uma geração vai morrendo por ai uns de tiro, outros de descaso, outros ainda são apenas sombras vazias e sem propósito esperando a próxima festa.

Colocar esses jovens em perspectiva e no centro das atenções vai nos fazer bem, mas não somente para falar de juventude, mas com eles. É preciso ter a paciência de ouvi-los e ajudá-los. Num futuro próximo vou falar sobre o Conselho Municipal da Juventude e como este simples instrumento poderá fazer a diferença na vida de tantos. Pense Nisso e faça a diferença!!!

Jovens, adolescentes, alunos e galera em geral, quem representa vocês no governo?

Já faz tempo que os jovens não são prioridade na agenda política, muitas vezes são aqueles que na manhã de domingo da votação perguntam aos pais? “Em quem vou votar”? Ou fazem o jogo do santinho na rua, “o primeiro santinho que eu encontrar é nesse que vou votar”!

Gostaria apenas de lembrar que o voto vai determinar sua qualidade de vida; lazer, saúde, qualidade da escola, o preço de tudo e todo o destino de uma geração. Seu voto vale muito!

Vamos pensar em políticas públicas para juventude em termos de cidade e para toda região do Alto Paranaíba. Vamos criar um Conselho Municipal da Juventude totalmente independente e autônomo. O conselho vai permitir que a sociedade crie espaços onde o jovem seja o protagonista, o artista principal.

Atualmente quando se fala em jovem o que se debate muito é sobre o menor infrator, pois bem se criarmos as estruturas certas falaremos de jovens produzindo cultura, lazer e conhecimento. Políticas para juventude é muito mais que inaugurar uma quadra e depois deixá-la a própria sorte. 

Essa galera que hoje sai da Universidade depois de muita luta e sacrifício se sente enganada quando não encontra emprego em sua área de atuação e acaba tendo que se mudar ou vai trabalhar em áreas que nada tem a ver com aquilo que estudaram… Existem muitas promessas, eu me comprometo com o trabalho. Por toda a vida fui um lutador pela juventude e seus direitos. E todo jovem tem direito a uma vida digna!!!

Acredite na beleza e no poder da juventude, essa galera que gosta de baladas e usa aparelho tem muito mais a oferecer, faça parte dessa corrente do bem e faça o Braz Paulo Deputado Estadual!!!

Pela juventude e por mais espaço na política!!!

 

Pense Nisso… Uma verdade inconveniente – Patos uma Cidade Universitária ou uma Cidade de Universidades???

 Patos de Minas possui hoje muitas instituições de ensino superior o que é muito bom e mostra a pujança de nossos políticos, empresários e toda uma classe letrada que se envolve sobre questões de educação. Certo? Mais ou menos… Primeiro que educação hoje se tornou um grande negócio. Muito mais que simplesmente formar nossos futuros profissionais, temos um universo de instituições que lançam mão de novos cursos, MBA e cursos de extensão pensando em seus ganhos, nada mais normal já que estamos num mundo capitalista e o lucro é algo necessário e aceitável. Para alguns, no entanto tem se vendido a ideia que Patos de Minas é uma Cidade Universitária. Eu penso que somos mais uma cidade com muitas Universidades. Muito bom.  O problema é quando muitos sobem nos palanques e vendem a ideia que essa é a solução de todos nossos problemas, algo como a mítica panacéia… “Seus problemas acabaram” bem ao estilo Organizações Tabajara. A UFU chegou e agora todos os mais carentes terão faculdade pública de graça bem pertinho de sua casa. Ledo engano sabemos que esses vestibulares em grande parte são conquistados por alunos de perfil de Colégios particulares, Cursinhos, horas disponíveis de estudo já que muitos não trabalham fora. O aluno público historicamente começa em desvantagem ao contabilizarmos sua carga horária infinitamente inferior as escolas privadas.

Não sou contra a UFU ou qualquer instituição de ensino, louvo sua presença em nosso meio, mas quando muitos dão a entender que “(…) nossos filhos agora não precisarão mais sair de Patos para se realizar profissionalmente e blá blá…”. Não levo a sério, sou coerente quando digo que dificilmente nossa cidade poderá absorver tantos formandos das mais diversas áreas aqui neste município. Sem um crescimento econômico intenso o que veremos serão formandos frustrados com seus diplomas engavetados trabalhando em outras funções que não aquelas para as quais se formaram e se prepararam.

 

Add: braz.paulo@hotmail.com

Jovem Vota Braz Paulo!!!

Reúna sua galera e faça essa onda contagiar todos os lugares.

 Diz ai o que o jovem mais precisa?

  •  Lazer
  •  Cultura
  •  Educação de Qualidade
  •  Oportunidade do 1º Emprego
  •  Políticas Publicas sérias e que promovam o melhor para o jovem.

 Seu voto vale muito, não faça de seu voto uma arma um voto errado pode eliminar muitas vidas e mudar pra pior muitas histórias!

Acredite na beleza e no poder da juventude, essa galera que gosta de baladas e usa aparelho tem muito mais a oferecer, faça parte dessa corrente do bem e faça Braz Paulo Deputado Estadual!!!

31000 Pela juventude e por mais espaço na política!!!